Mercado da Locação

Economia, expectativas para 2019 e aproximação com os associados: o que a ANALOC espera

O Portal do Locador está realizando uma série de entrevistas com representantes de entidades e associações sobre as perspectivas para 2019

Após a repercussão positiva do 6º Congresso de Valorização do Rental, que aconteceu no dia 27 de novembro de 2018, as expectativas do setor de locação para 2019 são as melhores. No evento, Afonso Mamede, presidente da Sobratema – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, disse já ver “aceleração das vendas de máquinas e equipamentos para o nosso segmento nesse final de ano”. O mesmo entusiasmo tomou conta da ANALOC – Associação Brasileira dos Sindicatos e Associações Representantes dos Locadores de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas.
 
“Quando a gente vem num momento de crise, como estamos vivendo nos últimos quatro ou cinco anos, a gente fica vivendo a expectativa do ano seguinte. O ano seguinte vai acontecer alguma coisa, que tem possibilidades… A gente vem vivendo isso. Então, em 2018, nós já começamos a viver 2019. A expectativa melhorou, aumentou muito. No final de 2018, após a eleição, tínhamos uma opinião um pouco preocupada por parte dos economistas, que teriam que fazer a lição de casa por causa da Reforma da Previdência, Reforma Tributária. Este era o cenário”, disse Eurimilson Daniel, diretor da ANALOC, em entrevista para o Portal do Locador.
 
O diretor da ANALOC também falou sobre o que já se pode sentir nesse início do governo Bolsonaro e o que é esperado para os próximos meses: “Nos primeiros dias do governo Bolsonaro a gente observa que os economistas passaram a enxergar a coisa de maneira positiva. Apesar de ser o início e de pequenos deslizes de informação, o time está se arrumando. Percebemos que a direção do país tomou um rumo mais atrativo, sobretudo para a área do investimento, infraestrutura, investimento internacional, que são fatores que atendem e atingem positivamente o nosso seguimento de máquinas e equipamentos, a construção civil e a infraestrutura. E isso gera expectativa positiva dentro da ANALOC e dentro das entidades, haja vista que o tom de cortar custos foi substituído por tom de novos investimentos, renovação de frotas e tudo mais. Há uma expectativa positiva por parte da sociedade, dos economistas, da mídia internacional e dos investidores. Tomara que a gente consiga ter um governo que seja capaz de pilotar isso junto ao Congresso Nacional, e que não frustre essa expectativa, e que atraia um capital produtivo, para que a gente possa gerar empregos, investimento e desenvolvimento em todas as áreas”.
 
Eurimilson falou também que o Brasil é um país onde é muito difícil se ter dados, números e organização nos setores, e que a ANALOC se preocupa com isso. Segundo ele, a associação vem trabalhando na fronte de defesa dos locadores e na fronte de benefícios para seus clientes.
 
“Qual o tamanho do setor de locação do Brasil? Quantas empresas? Quanto geramos de emprego? Quanto nós representamos para a indústria? Esses dados nós temos bem avançados. Já divulgamos alguma coisa na mídia e, inclusive no 6º Congresso de Valorização do Rental. Esses são dados que favorece o mercado e as visões estratégicas do fabricante, dos usuários de máquinas, dos locadores e, acima de tudo, dos clientes. Então devemos organizar todo esse setor para que a gente seja mais valorizado por aquilo que estregamos, fazemos e representamos. Comparando com o mercado global, nós temos muito a crescer. Nós representamos 0,06% do nosso PIB, enquanto, no mundo, o setor de locação representa acima de 0,25%”, disse Eurimilson.
 
Segundo Eurimilson, o associado é um dos grandes desafios para 2019. O diretor diz que o associado que aparece só para pagar a conta e não participa, não existe. Para que o associado participe, a entidade deve ter atrativo.
 
“O associado está descobrindo que a entidade é o único lugar que conseguimos debater assuntos de mercado. Nós discutimos de maneira profissional, aberta, interativa e com informação. A ANALOC não tem como associado o locador final. Ele, nós incentivamos para que se associe na entidade local. Nós temos como associados, essas entidades, as quais valorizamos fazendo um trabalho bem feito para que elas possam atrair o locador final. Hoje, o associado das entidades, está aberto pra que seja toda a cadeia envolvendo o setor de locação. Então, você tem fornecedores de peças, a rede de dealers, o pessoal que mexe com seguro, os consultores, empresas de tecnologia”, explica o diretor da ANALOC.
 
 
Reportagem de Ricardo Bontese

Página Relacionada: Nenhuma Página Informada

Matéria no NoticiadorWeb: Economia, expectativas para 2019 e aproximação com os associados: o que a ANALOC espera

Autor: Blog da Usinagem

Data de Publicação: 20/01/2019

Esta notícia já foi visualizada 7713 vezes.

Esta notícia ainda não tem comentários.

Deixe um comentário

Nome  
E-mail  
Telefone  

Desejo receber notificações se alguém mais comentar a noticia.

Outras Notícias