Notícias

Arquiteta traz para Recife a vivência de renomados institutos especializados em usucapião e HIS

Flora Barros foi até São Paulo para ver de perto como funcionam processos dentro de dois dos mais renomados institutos especializados nos processos.

Com o objetivo de se atualizar nos processos de usucapião e construção das habitações de interesse social (HIS), a arquiteta recifense Flora Barros visitou os Institutos IDDUS e ABARÉ, sediados em São Paulo, para vivenciar as novidades do mercado nessas áreas de atuação. Estudiosa e entusiasta do assunto, agora a arquiteta está de volta à capital pernambucana apta a assessorar estes tipos de processo de acordo com as últimas atualizações no cenário nacional.

 

Fundado em 2007, o Instituto de Desenvolvimento de Direitos Urbanísticos e Sociais – IDDUS, atua de forma referencial na promoção da regularização fundiária sustentável, no desenvolvimento de meios de consecução do acesso à moradia e a função social da propriedade e na criação de atividades visando assegurar a implementação e a sustentabilidade de políticas de habitação, regularização fundiária e desenvolvimento de planos diretores participativos. “O instituto IDDUS, encabeçado pelo advogado Sílvio Cabral, trata principalmente da posse da terra que é dada ao morador via a usucapião geralmente. Eu tenho grande interesse nessa área de legislação fundiária, daí fui olhar de perto como as coisas funcionam.  Acompanhei uns processos e pude ver quanto tempo leva e o passo a passo”, explica Flora Barros.

 

Já no Instituto ABARÉ, o foco foi nas habitações de interesse social. O instituto é conhecido internacionalmente por sua atuação no desenvolvimento de alternativas para a produção de moradia, visando a organização de famílias em busca da libertação da pobreza através da construção autogestionária na produção de habitação de boa qualidade e financiamento de longo prazo com custos muito abaixo dos valores de mercado. Segundo a arquiteta, a vivência dentro do ABARÉ deu a ela uma visão mais profunda sobre como funcionam os projetos das HIS: “No instituto ABARÉ pude ver o lado financeiro dos empreendimentos de HIS. Tanto a parte de ajudar as pessoas a enquadrar seu orçamento num financiamento melhor pela caixa econômica, quanto os percentuais de projeto para construtoras de empreendimentos HIS”.

 

De forma prática, Flora Barros explica como as visitas e vivências nos dois institutos agregaram valor aos seus serviços: “Com essas visitas pude ver qual o caminho mais fácil para se conseguir a posse de um terreno por exemplo, ou então como conseguir um incentivo da Caixa  Econômica Federal para a construção de um condomínio de HIS”.

 

A arquiteta alerta ainda para os perigos de não compreender as legislações específicas para a realização de transações envolvendo terrenos e imóveis. “As pessoas não entendem o quão necessário é se ter um documento assegurando a sua posse sobre alguma coisa. É uma segurança para a própria pessoa, que pode utilizar como crédito e garantia e também uma segurança para a família. Quando a pessoa falece, por exemplo, ou quer vender, o trâmite é bem mais rápido e legítimo quando já se tem uma documentação prévia. A importância de se contratar um profissional familiarizado com o tema é que a pessoa já tem experiência no assunto e provavelmente vai encontrar o caminho mais rápido para solucionar a problemática do cliente”. Ela conclui com um alerta: “Legislação é uma "matéria" bem dura, e que muita gente não tenta entender, inclusive os profissionais de arquitetura e engenharia”.

 

Entre em contato com a arquiteta Flora Barros, consulte todos os seus serviços e saiba mais sobre a legislação específica de usucapião e habitações de interesse social. O telefone para contato é o (81) 99269.7639 e o email é o contato@florabarros.arq.br ou acesse: www.florabarros.arq.br

Página Relacionada: www.florabarros.arq.br

Matéria no NoticiadorWeb: Arquiteta traz para Recife a vivência de renomados institutos especializados em usucapião e HIS

Autor: MKT PortaldoLocador.com

Data de Publicação: 14/05/2018

Esta notícia já foi visualizada 246 vezes.

Esta notícia ainda não tem comentários.

Deixe um comentário

Nome  
E-mail  
Telefone  

Desejo receber notificações se alguém mais comentar a noticia.